Está de férias e com preocupações alimentares? | Consultório de Nutrição

written by The Cute Mommy 11 Agosto, 2018

Está de férias e com preocupações alimentares? | Consultório de Nutrição

Se não está, devia estar! Mesmo que existam excessos e tentações, devem ser pontuais e limitadas.

Se está, não o faça! Está de férias!

Em jeito de provocação, apresento-lhe as Ciências de Nutrição. Um mundo onde as verdades absolutas têm data e são questionadas todos os dias, legitima e ilegitimamente.

Mas voltando ao assunto que me traz de volta aos artigos do Blog, faz ou não sentido ter preocupações alimentares no período de férias?

Faz! No entanto, também é normal que se deixe levar por algumas mudanças nos alimentos habituais. Sou um defensor acérrimo da manutenção de rotinas alimentares, da distribuição diária de refeições, cumprindo a regra de não passar mais de 3 horas sem comer, e de tentar, sempre que possível, aligeirar o período da noite. Basicamente, é importante manter a preocupação na forma como distribui os alimentos.

Quer na prática clínica, quer na vida pessoal, promovo esta «rotina» seja em que circunstância for e faço com que dependa apenas de mim o cumprimento da mesma. Nem que para isso tenha de levar uma mochila ou os bolsos cheios.

O que pode não fazer sentido, é levar para férias uma rigidez alimentar ao nível da escolha dos alimentos. Certamente vai mudar de Região, ou até mesmo de País, e só por isso é razão mais do que suficiente para comer outros alimentos (sejam oriundos da doçaria tradicional, dos salgados ou até mesma das frutas).

Por isso, é fundamental manter uma estrutura alimentar que pode ser adornada com alimentos diferentes.

Mas o valor calórico destes alimentos importa? Deve ter isso em conta?

Sim, deve. Se o almoço é salada, peixe ou um pão integral com ovo e/ou atum, ou salmão fumado. Se lancha banana, iogurte, fruta ou pão, e se em vez de jantar sopa, como prato principal, come peixe, carne branca ou marisco, falamos de adornar a alimentação de forma diferente. Outra coisa é, em 15 dias de férias/praia, comer 15 bolas de Berlim, 2 gelados por dia, jantar açorda diariamente e não ter regras ao pequeno-almoço!

Em férias, faz sentido aplicar ainda mais a máxima «um dia não são dias» ou «para compensar vou dar uma caminhada maior» ou ainda «é só hoje». Mas, deve evitar o «perdido por cem, perdido por mil!», «férias são férias», «agora não me preocupo nada, depois logo vejo!».

Daí que, e voltando onde comecei, seja muito importante manter algumas preocupações alimentares, principalmente a da distribuição alimentar, despreocupando-se na troca de alguns alimentos, mas não esquecendo que se tratam de situações excecionais.

E é fundamental que não se esqueça que esta interpretação alimentar em férias é para miúdos e graúdos. Será o exemplo para os seus filhos. Mostre-lhes que pode abrir exceções, que podem comer gelados, mas que continuam a existir regras.

Bom Verão! Boa praia! E se algo correr mal na balança, «arregace as mangas» e em setembro faça por perder esse aumento indesejado. Se o fizer atempadamente, perderá peso e volume. Por outro lado, se demorar a corrigir, pode perder alguns quilos, mas terá mais dificuldade em recuperar o volume.

Até ao próximo artigo!

Nuno Palas – Instituto Médico Privado

 

 

 

Comments

You may also like

Leave a Comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.